Top Tennis

350 figuras, ilustrações e gráficos

169 páginas de alta qualidade

Texto de fácil assimilação

Totalmente colorido

Conteúdo do Site

Top Tennis, Tênis para Jovens, Executivos e Profissionais



O título escolhido para este livro - TOP TENNIS (Tênis para Jovens, Executivos e Profissionais) - presta uma justa homenagem aos "Executivos", porque eles serão grandes usuários deste documento. Eles se utilizam da leitura como meio de suplantarem sua deficiência de tempo para treinarem tênis na quadra. A menção aos "Jovens" sugere que esta obra é dirigida a pessoas de qualquer idade, indicando o propósito de massificação deste esporte no País. Conceituamos como "jovens" todos aqueles que sabem viver, com intensidade e jovialidade apropriadas, cada momento de sua vida, tenham oito ou oitenta e oito anos de idade. Já a chamada aos "Profissionais" tem conotação óbvia, pois a leitura e a pesquisa de documentação técnica são matéria-prima obrigatória de quem abraça uma carreira. E o título principal TOP TENNIS retrata nossa pretensão de transformar este livro no marco inicial de uma escalada do tênis brasileiro rumo ao topo do cenário internacional. Esta obra está sendo dedicada, portanto, a todos aqueles interessados em conhecer tênis com maior profundidade.

Quanto ao método de elaboração deste livro, optei por uma linguagem objetiva e menos sofisticada. Repeti palavras, em benefício da maior clareza, pois sei como é difícil ler e botar em prática, ao mesmo tempo, essa enorme quantidade de informações sobre tênis.

Também para facilitar a leitura, escrevi baseado num modelo de jogador destro. Em algumas figuras exemplificativas do texto, entretanto, utilizei-me de modelo canhoto, para evidenciar que as explicações serão facilmente adaptáveis aos canhotos, bastando observar que a direita no tênis, não importando com que mão se pega a raquete, é aquela em que se bate a bola com a palma da mão voltada para a bola e a esquerda é a em que as costas da mão ficam apontadas para a bola.

As razões de ordem técnica da necessidade deste livro fundamentam-se nos fatos de que não há material desta qualidade escrito em português, estando o espaço vazio para ser ocupado. Somente quem domina idioma estrangeiro tem acesso à teoria atualizada disponível, via importação. Como resultado desse insipiente nível de informações técnicas, desde o início da prática do tênis no Brasil só tivemos uma única e grande estrela internacional, que foi Maria Ester Bueno, primeira do mundo na década de 60. Do lado masculino o Brasil nunca conseguiu penetrar no grupo dos vinte melhores jogadores do mundo, não obstante Thomaz Koch tenha ficado bem próximo disso.

Atletas com grande potencialidade vêem sua ascensão prejudicada, impossibilitando-os de atingirem degraus mais elevados no cenário internacional, por terem iniciado o aprendizado com golpes errados e mantido essa situação por longos anos. Isso vem acontecendo mesmo com os melhores jogadores do País, que não conseguem desenvolver determinados golpes ao nível da performance exigida para sua categoria. Vamos corrigir este fato com o livro, através da massificação e da padronização do ensino do tênis no Brasil. Pretendemos, em uma década, colocar um mínimo de dois brasileiros entre os top ten do mundo. A padronização se dará pelo fato de que o livro representa uma pesquisa, nos últimos doze anos, sobre a mais atualizada e conceituada bibliografia internacional. Por conta disso, no julgamento de pessoas expoentes deste esporte, como o professor Paulo Cleto, técnico do Brasil na Davis e um dos revisores deste projeto, esta obra se transformará na bíblia do tênis brasileiro. Quanto à massificação, ela virá com o surgimento dos novos ídolos do esporte.