Top Tennis

350 figuras, ilustrações e gráficos

169 páginas de alta qualidade

Texto de fácil assimilação

Totalmente colorido

Conteúdo do Site

Pesquisa


Untitled Document

 

Total de Dicas postadas: 515

Data: 06-10-2019

Número: 1013

As Dicas de hoje continuam resultando de uma pesquisa que venho fazendo há anos sobre o assunto CONTROLE EMOCIONAL, 
- Peço licença a Dharma Singh Khalsa, M.D. para divulgar o resumo que fiz de partes de seu livro “Longevidade do Cérebro”, com o objetivo de atrair para a leitura dessa magnífica obra todos os atletas, técnicos e os demais envolvidos no estudo do assunto “Controle Emocional”.
(Continuação das Dicas da semana passada) ..
A glândula pineal produz melatonina, hormônio que regula o sono, e participa de uma ampla gama de outras atividades biológicas, inclusive a função imune. Assim como a substância química cerebral serotonina propicia o bem-estar durante nossas horas de vigília, a melatonina promove a tranquilidade durante a noite.
A glândula hipófise produz vários hormônios, alguns dos quais têm efeitos diretos sobre diversos órgãos, e o restante ativa outras glândulas endócrinas. A hipófise é chamada de glândula mestra devido a sua habilidade de ativar as outras glândulas.
A hipófise recebe as mensagens direto do hipotálamo. Assim, mais do que qualquer outra simples localização, esse é o local de encontro do corpo com a mente.
Na cosmologia oriental, a hipófise é considerada o terceiro olho, e acredita-se que ela esteja relacionada à intuição. Os mestres iogues acreditam que a intuição pode ser aumentada pelos exercícios da mente-corpo que estimulam a hipófise. As glândulas que a hipófise estimula são as supra-renais, a tireóide, as gônadas e as mamárias.
O seu conhecimento a respeito das glândulas supra-renais deve ocorrer quando, a cada manhã, você bebe uma xícara de café e, assim, estimula a liberação de seus hormônios. Na verdade, se você é do tipo de pessoa que às vezes se preocupa que teria sangue demais no seu sistema de cafeína, talvez você esteja muito bem informado sobre as supra-renais.
A adrenalina (que também é conhecida como epinefrina e que está muito próxima da noradrenalina) eleva as taxas de açúcar no sangue, faz com que os vasos sanguíneos se contraiam, influencia as características sexuais, ajuda a equilibrar o sal e a água e contribui para controlar o metabolismo de gordura e proteína.
Sua principal função é estimular a reação de luta ou fuga, que também é conhecida como a reação de estresse. O termo emoção se origina da palavra latina motere, que significa mover-se.
Os efeitos físicos da reação de estresse são profundos. O primeiro estágio ocorre quando um ou mais de seus sentidos, como a visão ou a audição, percebem uma mudança no ambiente. Seus sentidos enviam os dados para o tálamo, que os organiza em seu estado natural. Daí, o tálamo fornece a informação para o neocórtex racional e para o sistema límbico sentimental (em particular, o hipocampo e as amígdalas).
O neocórtex e o sistema límbico, então, tem um diálogo sobre a informação. Se a informação parece ameaçadora, o neocórtex dirá ao sistema límbico que ele deve ficar com medo. Se o sistema límbico registra o medo, ele canaliza um alarme para o hipotálamo que, por sua vez, retransmite este alarme para a hipófise. Então, a hipófise secreta um hormônio estimulante das supra-renais, e este hormônio as desperta. As glândulas supra-renais já ativadas, nesse caso, dão um choque no organismo através da secreção de uma grande quantidade de hormônios.

A primeira coisa que os hormônios supra-renais fazem é seguir até o coração e alterar a frequência cardíaca. Em consequência, você ... (Continua nas Dicas da próxima semana) 

TAGS: 

Anterior - Próxima