Top Tennis

350 figuras, ilustrações e gráficos

169 páginas de alta qualidade

Texto de fácil assimilação

Totalmente colorido

Conteúdo do Site

Pesquisa


Untitled Document

 

Total de Dicas postadas: 456

Data: 10-06-2018

Número: 954

As Dicas de hoje abordarão o tema “PREPARAÇÃO DE UM ATLETA DE COMPETIÇÃO”.
Com apenas 15 anos de idade tive minha primeira experiência como professor, lecionando para minha namorada Viena Figueiredo, que se tornou uma das melhores tenistas juvenis da época no País. Foi com Viena que iniciei meu aprendizado na difícil tarefa de encontrar soluções para adaptar o estilo do tênis ao tipo físico, mental e intelectual de cada atleta.
Meu sistema para atingir a meta de preparar um atleta de competição envolve uma série de medidas que devem ser tomadas paulatinamente, no correr de alguns anos.
O primeiro passo é trabalhar, preferencialmente, com garotada entre três e dez anos de idade. Isto porque crianças dessa idade só têm a preocupação de executar os movimentos corretamente. Além disso, quando elas começam a competir, continuam preocupadas com o objetivo de imitarem os melhores jogadores do mundo, a fim de se transformarem em grandes estrelas.
É mais complicado trabalhar com crianças que começaram com idade entre onze e treze anos, não obstante elas também possam transformar-se em excelentes atletas, todavia precisarão gastar diariamente muitas horas a mais de treinamento, para tirarem o atraso de tempo de prática em relação aos meninos que se iniciam mais cedo.
Como o tênis é um esporte muito difícil, não há ninguém que tenha tanto talento que consiga aprender rapidamente todos os golpes. Por conta disso, a principal característica que se deve procurar num candidato a campeão é a da determinação, isto é, a vontade de vencer grandes obstáculos. Conheço inúmeros casos de atletas sem grande talento que apresentaram uma determinação completamente fora do comum no sentido de aprimorarem seus movimentos. E por conta disso, com o passar do tempo, tais atletas começaram a ser chamados de talentos.
O grande cuidado que se deve ter com os primeiros passos de crianças entre três e dez anos é no sentido de transformarmos o treinamento em algo muito divertido, que lhes faça terem vontade de continuar frequentando as aulas.
A formação dos grupos de crianças deve levar em conta um intervalo de idade de no máximo três a quatro anos. Ou seja, grupos de três a seis anos e outros de sete a dez anos de idade.
As aulas deverão ser de no máximo duas horas por semana, durante o primeiro ano de treinamento. O segredo do sucesso nas aulas para iniciantes é saber dividir o tempo em metade com exercícios informativos e a outra metade com brincadeiras e joguinhos de competição. Por mais que os alunos ainda não saibam fazer os movimentos corretamente, esse pequeno intervalo de brincadeiras e competição é altamente estimulante para entusiasmá-los com o esporte.
O primeiro passo das aulas para iniciantes concentra-se em ensinar-lhes a direita e a esquerda, explicando-lhes a prioridade de executarem o movimento circular da raquete nesses golpes, conforme é mostrado em meu livro entre as páginas 35 e 41.
O voleio, o “smash” e o saque também precisam ser ensinados desde as primeiras aulas para esse grupo de iniciantes, não se podendo esquecer que todos esses três movimentos devem ser executados com empunhadura Continental. Os principiantes têm a tendência de optarem, na execução dos voleios, pelo uso das mesmas empunhaduras que aprenderam para os golpes de direita e esquerda de fundo de quadra. (Continua nas Dicas da próxima semana)

    

TAGS: 

Anterior - Próxima